quinta-feira, 14 de julho de 2016

A Caminho de Axël - Lucas Perito


Que ele possa continuar a vencer 
Tiamat e abreviar seus dias”



Bem escuro no fundo da noite sem fim
Começo narrando
Às margens do tempo
Um navio por casa
E uma tartaruga ao lado
Entre altas marés
E aves submersas
Este é o lugar dos relógios quebrados
Dos homens de areia
Da fome dos náufragos
Dos livros de cabeceira
Do acúmulo das coisas
Enterradas em um deserto.
Edificam-se os passos perdidos,
Incertos, caminho ao largo da ilha
Assumo a proa
Junto as palavras, faço o elo
Detenham-me, sou tão belo”!

Era julho,
Não participou das alegrias de férias
Liderou uma turba de mortos
Sobre o azul do abismo
Mas o corpo não despertou

Do fundo da noite sem fim.




Lucas Perito nasceu em São Paulo em 1985. É graduado em Comunicação em Multimeios pela PUC-SP. Trabalhou na editora Empresa das Artes, escrevendo livros ligados a história e fotografia, fazendo os textos de acompanhamento para o livro fotográfico “Caminhos da Mantiqueira” (2011) de Galileu Garcia Junior. Tem alguns poemas publicados na Revista Zunái, Diversos Afins Benfazeja, na R. Nott Magazine, Caderno-Revista 7 Faces, Revista Parênteses e Revista Entreverbo. Também participou como tradutor na Revista Parênteses.

Nenhum comentário: