sábado, 12 de agosto de 2017

Lilian Sais: Manual Pornodidático para Homens - Uma amostra




I


raros são aqueles
que me beijam a sombra
entre as coxas:

pra maior parte sou apenas
buraco penetrável,
boca, cu e cona,

chegam logo me enfiando a rola
em dez minutinhos
de estocada frouxa

e está acabado:
meus caracóis ainda secos
e o macho já vira de lado.

pra um dei um manual
de anatomia, bem explicado,
mas ele entender zona erógena

foi trabalho de parto,
e meu metro de busto
permaneceu intacto.

tudo que digo agora é
vida longa às pilhas,
porque não anda fácil:

esse jeito de foder,
meninos, está todo errado.





II


pra homem tudo é uma questão de falo:
se a vara falha, a noite finda

eu a vida toda me queimando,
ávida, só com dois dedos em riste,

e o menino com dez não faz
nada, me deixa triste.

eu chego em casa frustrada
e mando o burro comer alpiste

- meu bem, de sexo ruim já estou passada,


foi a última vez que me despiste.







Lilian Amadei Sais é doutora em Letras e pesquisadora e tradutora da área de grego antigo. Paulistana de nascença e fumante assídua por opção, é também leitora voraz da literatura brasileira contemporânea e coeditora da Revista Libertinagem. Participa da organização de diferentes Saraus espalhados pela Pauliceia. Gosta de samba, cerveja e poesia e é defensora da boemia, de piadas ruins e das conversas descompromissadas de mesa de bar. Os amigos dizem que é uma peste, mas que cozinha bem. Ela nega.




7 comentários:

Dea Conti disse...

Poeta poderosa, Lilian Sais!

Iracema disse...

Pura identificação com sua poesia.
Ela em pessoa.

Iracema disse...

Algo Aretino moderno?

marsea disse...

que poder! adorei ❤

Clévia Westphalen disse...

Excelente e verdadeira. Parabéns!

Indalécia Campos Freire disse...

Muita verdade nestas poucas rimas. Poética educativa e utilitária. Podia ser grafitada em muros urbanos.

Ricardo Baltazar disse...

Bacana demais...
Sucesso...